<iframe src="https://www.googletagmanager.com/ns.html?id=GTM-KTJBCW6" height="0" width="0" style="display:none;visibility:hidden">
Plano de fundo esquerdo do banner

Inovação

Conheça a metodologia STEAM e dê uma perspectiva multidisciplinar para suas aulas

A metodologia STEAM propõe uma abordagem transdisciplinar para trabalhar uma das disciplinas mais assustadoras para o estudantes: a matemática.

Inovação

Tempo de leitura: 3 min
Newsletter

Um dos maiores desafios do gestor escolar é tentar integrar todas as disciplinas e não mais manter o conceito de avaliação individual. Uma solução é a metodologia STEAM. 

Com ela, a escola precisa preparar um ambiente adaptado a esse novo conceito. Já os professores devem trazer desafios presentes na realidade dos estudantes ou até propostos por eles, para tornar o ensino mais leve e interessante.  

Fisgar a atenção de um jovem não é uma tarefa fácil e, por isso, transformar o conhecimento teórico da sala de aula em algo prático é uma forma de engajá-lo na aula. 

A seguir, você vai entender os diferenciais da metodologia STEAM. Confira: 

  1. O que é metodologia STEAM  
  2. A diferença entre as metodologias STEAM e STEM  
  3. As 5 etapas do STEAM  
  4. Como aplicar a metodologia STEAM em sala de aula 

CTA: Faça uma pós graduação com quem está reinventando a educação! Matricule-se Já!

O que é metodologia STEAM 

A metodologia surgiu nos Estados Unidos na década de 1990, após ser constatado o desinteresse dos adolescentes pelas ciências exatas. 

O STEAM é a inicial das seguintes palavras no idioma inglês: 

  • Science (Ciências)
  • Technology (Tecnologia)
  • Engineering (Engenharia)
  • Art (Artes)
  • Math (Matemática)

Essa é uma metodologia baseada em projetos e desenvolve diversas habilidades humanas importantes. Nela, é possível integrar os conceitos das 5 áreas de conhecimento citadas acima por meio da transdisciplinaridade. 

Os estudantes podem decidir os temas, buscar respostas e ajudar uns aos outros. E cabe ao professor ter a função de mentor, trabalhando no sentido de compreender o nível de aprendizado de cada um. 

A diferença entre as metodologias STEAM e STEM 

Por mais que na grafia, as palavras pareçam as mesmas, elas são bem diferentes na prática. STEM e STEAM são as melhores opções para um novo conceito de ensino. Mas qual é a diferença entre as duas metodologias? 

STEM é a sigla, no idioma inglês, para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (Science, Technology, Engineering and Math). Criado nos Estados Unidos, o método ficou famoso no mundo inteiro por juntar disciplinas que nos ajudam a compreender o funcionamento do mundo. 

A inclusão da letra A na sgila é mais recente. Trata-se de uma metodologia semelhante, com apenas o elemento das artes acrescentado como um diferencial. 

Existem vários motivos para que a adição das artes nesse currículo seja considerada como um passo importante para uma educação coerente. Uma delas é ajudar a melhorar o índice de evasão e má-compreensão dos conteúdos de disciplinas exatas, consideradas como difíceis por muitos estudantes. 

As artes são adicionadas para permitir que o foco das disciplinas tradicionais do STEM sejam mais bem compreendidas na prática. 

As 5 etapas do STEAM 

Implantar a metodologia STEAM nas instituições exige a capacitação dos educadores. Com isso, é possível adequar o currículo escolar e fornecer condições materiais para a aplicação.  

Nessa reforma educacional, as disciplinas são tratadas em conjunto e trazem projetos reais para desenvolvimento em sala de aula, com adaptação da carga horária e investimento em tecnologia. 

1. Investigar  

Investigar mostra o interesse e curiosidade da turma. Quando os estudantes fazem perguntas, eles demonstram foco na aprendizagem. Este foco precisa ser claro ou o problema se relaciona com as áreas de conteúdo que serão trabalhadas. 

2. Descobrir  

Após investigar, o estudante terá o poder de descobrir novas coisas. Realizar uma pesquisa ativa de soluções possíveis para resolução do problema, indicando pontos favoráveis e desfavoráveis. Nesta fase, o educador pode analisar as lacunas que os estudantes têm em uma habilidade ou processo. 

3. Conectar  

É momento de se conectar. Os estudantes começam a desenvolver criativamente sua própria solução para o problema. As habilidades, processos e conhecimentos que foram aprendidos no estágio anterior serão aprimorados ao conectá-los. 

4. Criar  

Temos um projeto?! Nesta fase, é importante que o trabalho seja apresentado para a turma. Compartilhe feedbacks e perspectivas diferentes sobre a solução do problema. É importante para estimular a colaboração entre os estudantes e suas opiniões e divergências. 

5. Refletir 

Para finalizar, é preciso refletir sobre todo o processo e o feedback. Com base nessa reflexão, eles podem revisar seu trabalho conforme necessário e produzir uma solução ainda melhor. Muitas vezes, o feedback pode não ser um dos melhores, mas ao aprender a lidar com divergências, sua atitude e compreensão será positiva no futuro. 

Como aplicar a metodologia STEAM em sala de aula 

O questionamento é o principal meio de se aprender. Com a metodologia STEAM, os estudantes são incentivados a perguntar e a buscar as respostas. 

A matemática é uma das matérias mais complicadas do STEAM, de acordo com os estudantes. O medo de realizar contas que parecem complicadas é verdadeiro, pois é uma das que mais reprova atualmente nas escolas. 

A alfabetização em matemática é fundamental para diminuir o receio das crianças ao ter contato com a disciplina. Ela vai muito além dos numerais e tem relação com o desenvolvimento da linguagem e do raciocínio lógico, por meio dos números. 

A Educação Matemática deve começar logo na primeira infância, mais especificamente no segundo ano de vida da criança, segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A BNCC define a matemática como área do conhecimento e disciplina ao mesmo tempo. Ou seja, além de dominar conceitos, fórmulas e cálculos, o estudante deve adquirir habilidades e competências relacionadas ao pensamento matemático ao longo da trajetória escolar. 

Hoje já se sabe que é necessário deixar o lápis tabuada de lado e adotar outros métodos de ensino que promovam o aprendizado e ainda despertam a paixão pelos números. 

Nesse caso, cabe ao professor organizar e sistematizar tais conhecimentos, ensinando os estudantes a simbolizarem, matematicamente, determinadas situações.  

Se você quiser se aprofundar ainda mais no ensino da matemática, a Pós Educação Unisinos oferece o curso Math Revolution: tendências contemporâneas em Educação Matemática.  

As aulas são 100% online e ministradas por autores referência no mundo da Educação. 

Não deixe de usar a metodologia STEAM para seus estudantes. E assim como eles, não perca tempo e comece a trilhar o seu caminho de aprendizagem. Seja você também um reinventor da educação! 

Inscreva-se na pós-graduação em Educação Matemática da Pós Educação Unisinos

Sobre o autor

Redação

Conteúdo para quem quer inovar em sala de aula. Vamos juntos reinventar a educação?

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página.

Acompanhe a transformação na Educação.

Confira os últimos artigos sobre inovação, metodologias de ensino e aprendizagem e carreira docente que preparamos para você.

Plano de fundo esquerdo dos posts relacionados
Plano de fundo direito dos posts relacionados